sexta-feira, 24 de junho de 2011

As Sabichonas e Escola de Mulheres, Molière

As Sabichonas e Escola de Mulheres

Minha segunda leitura para o Desafio Literário foi As Sabichonas e Escola de Mulheres, do Molière. A minha ideia inicial era ler só a segunda peça, mas como não encontrei um livro só com ela decidi ler as duas.

As Sabichonas é sobre Henriqueta, uma mulher que quer casar com um homem mas sua mãe quer que case com outro, supostamente mais erudito. Já Escola de Mulheres é sobre Arnolfo, um homem que decide se casar com Agnès, que ele criou desde pequena para ser ingênua. Mas esta está apaixonada por outro.

Eu não sabia, mas as peças de Molière são em verso. Fiquei com medo de serem mais difíceis e chatas por causa disso, mas logo me acostumei. O único problema é que em alguns momentos eu comecei a ler meio automaticamente sem entender o que os versos queriam dizer, só achando as rimas bonitas.

As duas peças trazem críticas interessantes. As Sabichonas, por exemplo, critica aqueles que confiam demais nos eruditos.

Mesmo o livro tendo um tom crítico, ele é bem divertido e vale a pena para conhecermos melhor os costumes da época.

(desculpem pelas péssimas resenhas, faz tempo que não me sinto inspirada para escrever…)

3 comentários:

  1. Eu também li a Escola de Mulheres e conheço As Sabichonas o que mais gosto em Molière é sua ironia e sátira, prncipalmente quando pensamos que ele encenava para a corte.
    abs
    Jussara

    ResponderExcluir
  2. Moliére é sensacional por isso... fazia críticas ácidas de um jeito tão engraçado!
    Fera.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. O teor irônico deve valer a pena. Adorei os títulos.

    Beijocas

    ResponderExcluir